O mais completo
guia de raças do Brasil

Facebook
Como escolher o cão ideal

cadastrar remover

// História de criador
Amor à primeira vista

Ana Paola Diniz abre as portas do Canil Malabo, especializado em cães da raça Rhodesian Ridgeback, para falar de seu amor por cães e sobre o sucesso de sua criação

Os cães do Canil Malabo acumulam títulos de beleza dentro e fora do país. E não é por acaso. O segredo, revela Ana Paola Diniz, proprietária do canil, está na seriedade e dedicação da criação. “Em qualquer tipo de criação de animais, se não houver consciência, equilíbrio, paciência, discernimento e muita dignidade, jamais se consegue ser um bom criador, reconhecido e respeitado”. E, sem medo da concorrência, dá a receita: “é preciso ter, antes de tudo, muito amor ao que faz e respeito à raça que cria. Não pode fazer por dinheiro ou status. É assim que procuro fazer meu trabalho no Malabo.”
A presença dos cães na vida de Ana Paola não é recente. O amor por eles foi herança genética. Sua mãe já era uma grande criadora da raça Dogue Alemão. Por mais de 15 anos, Ana Paola criou as raças Poodle, Rottweiler e Chow Chow. Os Rhodesians viriam mais tarde, uma descoberta de seu pai. Em meados dos anos 80, durante uma viagem à Nova York, ele viu pela primeira vez um cachorro da raça Rhodesian Ridgeback. “Lembro que ficou impressionado com o temperamento dos cães da raça, sempre calmos e deitados debaixo de obras de arte e esculturas”, conta Ana.

 

Ana Paola Diniz - Amor à primeira vistaAnos depois, resolveu importar os primeiros cachorros para o Brasil. “Sabendo da minha paixão por cães, ele tinha certeza que me encantaria com os Rhodesians”, destaca. E foi exatamente o que aconteceu, amor à primeira vista. “Tive a certeza de que havia encontrado o que realmente iria fazer como profissão: ser a proprietária de um conceituado canil de Rhodesian Ridgeback, que veio a ser o Malabo APD e Matriart LG de Chihuahuas”. O sonho em ter um canil bem estruturado fez com que Ana Paola encontrasse parceiros que também se alinhavam ao seu pensamento e à premissa de respeitar os cães acima de tudo na criação. “Felizmente encontrei pessoas muito disponíveis e que realmente buscam o melhor para a raça, principalmente nos Estados Unidos, onde o Clube da raça é muito forte e organizado”, destaca, acrescentando que teve o apoio de grandes criadoras, cujos cães marcaram a raça e também marcam a sua criação. Entre eles, destacam-se o MBIS BISS Ch. Nashira’s Katano of Ridgeville e MBIS BISS Ch. Spring Valley’s Great Gatsby.
 

Nota dez

Com estrutura exclusivamente dedicada à criação dos Ridgeba- cks, o Malabo possui espaços planejados para o perfeito desenvolvimento muscular da raça, semelhante às grandes savanas africanas. Além disso, conta com infraestrutura cuidadosamente montada para trazer toda assistência necessária aos cães. Atualmente, 13 machos e 21 fêmeas da raça são mantidos no canil, além de uma grande quantidade de cães resgatados das ruas – mais uma das atividades que herdou de sua mãe. “Resgato e cuido de cães de rua e de raça até que eles encontrem um novo lar”, diz Ana, confessando em seguida que acaba ficando com quase todos. “Não tenho coragem de doá-los”, explica. Todos os cães são tratados no Malabo, sejam Rhodesian Ridgebacks de alta estirpe ou vira-latas de rua. E quando perguntamos o que esses cães representam para ela, Ana não tem dúvidas e resume: “eles são a minha vida como um todo. Junto ao meu filho me fazem querer levantar todos os dias e ver como a vida é boa!”

 

Para sempre Duke

“Em casa, vivo cercada pelos meus cães, e amo todos eles... mas existiu um em especial que, ainda hoje, é parte de minha vida, meu companheiro, parceiro, que sempre está comigo em todas as horas difíceis, que nunca me decepcionou, e que jamais me abandonou, mesmo depois de sua morte, em fevereiro de 2010. Duke era um Rhodesian de dez anos. Ele foi a luz da minha vida e minha sombra. Duke teve um câncer muito agressivo e fiz o que eu pude para mobilizar todos os recursos possíveis para tentar salvá-lo. Infelizmente ele me deixou – fisicamente. Foi uma perda tão grande quanto a de meus pais, especialmente porque meu pai também sofreu com um câncer e os compa- nheiros dele eram os meus cães e o meu filho.”

 

As estrelas do canil

Os cães do Malabo participam dos maiores eventos em pa- íses da América Latina e também dos EUA. Há quatro anos pelo menos três cães da criação estão em campanha per- manente nos Estados Unidos. No Brasil, são cerca de 108 exposições por ano. Além disso, os Rhodesians do Malabo participam dos maiores eventos em países da América Latina, quando os cães vão especialmente para isso com o handler Daniel Breim e um dos mais renomados handlers dos Estados Unidos, o americano Andy Linton. Com tantos cuidados e investimentos, os resultados não poderiam ser diferentes: os cães do Malabo acumulam uma diversidade de títulos.

 

“Entre os cães do meu plantel, sem dúvida alguma Nashira’s Katano of Ridgeville foi um grande vencedor”, ressalta Ana. Nunca antes na história da raça um cão havia ganhado tantos Best In Shows como Katano. Entre 2005 e 2006, ele conquistou 25 BIS no Brasil, além de inúmeras outras colocações finais e 2 BISS dentro e fora do país. Nos Estados Unidos também conquistou o Best of Winners na Especializada de Cincinnati em 2007. E a lista não para por aí: Katano conquistou ainda todos os títulos brasileiros, além do título de Campeão Internacional (FCI) e o de Campeão Americano.

 

Outros cães que merecem destaque na criação são Em- manuelle Favourity Girl of Malabo APD, a pioneira na par- ticipação do Malabo APD nos Estados Unidos e a primeira fêmea nascida no Brasil a conquistar o título de Campeã Americana, Bugatti of Malabo APD, que tem uma coleção de títulos internacionais e viajou pela América Latina conquistando outros tantos e divulgando a raça, Beam of Light of Malabo APD e Jodie Foster of Malabo APD, filhos de Katano, com resultados excepcionais não apenas no Brasil como também nos Estados Unidos, onde participam de vários shows, Dalai Lama Of Malabo AOP, Humphrey of Afrikka of Malabo APD, Fletcher of Malabo APD e Faar Tao Of Malabo APD.

 

Em benefício do homem

Embora tenha um dia a dia bastante atribulado, já que os cuidados com o canil tomam muito tempo de Ana, ela ainda dá um jeitinho de pensar em projetos paralelos. Depois da morte de Duke decidiu se empenhar em ajudar pessoas e cães que verdadeiramente precisam. “Neste momento estou finalizando a criação da OSCIP Du Madida, que pretende atuar na área de pet terapia e terceiro setor como um todo”, revela. O objetivo, segundo ela, é desenvolver pesquisa e ma- nutenção de projetos dedicados a integração de animais em benefício do homem.


Em todo o mundo a Pet Terapia é intensamente aplicada na recuperação de pacientes portadores das mais diversas enfermidades, condições clínicas e até sociais. Para a Pet Terapia não se exige nenhuma raça específica de animais. Desta forma, no caso dos cães, por exemplo, virtualmente qualquer cão está apto a exercer alguma forma de atividade, cabendo aos especialistas apenas definir para qual atividade específica determinado cão terá condições de ser melhor aproveitado. Assim, um animal mais ativo e dotado de porte e qualidades físicas superiores poderá ser utilizado para as atividades de cão-guia, por exemplo. Já outro dotado de tendências naturalmente mais pacatas poderá trabalhar como companheiro. Um outro cão dotado de extrema docilidade poderia atuar no trabalho com crianças portadoras de síndromes, e assim por diante. O que importa não é a raça, mas sim a qualidade específica e individual de cada animal, seja ele de uma determinada raça ou mesmo de raça indefinida. Levando-se tudo isso em consideração, Ana Paola explica que, com a OSCIP, pretende utilizar um grande número de animais recolhidos pelos vários abrigos e entidades de defesa animal.

 

“Uma vez devidamente tratados e treinados, esses animais passarão a exercer um importantíssimo papel junto à sociedade humana, passando assim de vítimas a elementos ativos de um grande projeto de integração entre homem e animal”.

Ana Paola Diniz

 

Serviço:

Canil Malabo www.malaboapd.com.br



Veja mais

Saiba como viajar com seus animais de estimação

Cuidados com o câncer: Humanos x Animais

Diabetes em cães

Mercado farmacêutico para pets mantém crescimento

Babá para cachorro

« anterior [1]  2  3  4  5 próximo »

capa anuário

Confira nesta edição:

> Os melhores cães

> História de criadores

> Adestramento, Saúde, Cuidados com os filhotes..

> E muito mais...



Todos os direitos reservados. Editora Minuano
Proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem autorização e aviso prévio.