O mais completo
guia de raças do Brasil

Facebook
Como escolher o cão ideal

cadastrar remover

// índice de raças

// Grupo: 5 - Spitz e cães do tipo primitivo

« anterior [1]  2 próximo »

Akita
Akita

Origem: Japão

Tamanho: Grande


Área de criação: Média


Temperamento: Reservado


Atividade física: Moderada


Visualizar índice completo


Utilização: companhia.

Tamanho: 61 cm para fêmeas e 67 cm para machos.

Peso: 34 a 50 quilos.

Aspectos gerais: porte grande, de construção sólida, musculoso, com boa ossatura, bem proporcionado e substancioso, de expressão alerta, tendo a cabeça forte, olhos pequenos e orelhas eretas. A cauda tem inserção alta e é portada enrolada sobre o dorso.

Pelagem: dupla, com pelo duro e reto e subpelo macio e denso. A cernelha e a garupa são revestidas com pelagem ligeiramente mais longa. Os pelos da cauda são um pouco mais longos. A cor é vermelho-fulvo, sésamo (gergelim), tigrado e branca. Com exceção do branco, todas essas cores deverão ter pelagem esbranquiçada nas laterais do focinho, bochechas, sob o queixo, pescoço, peito, toda a linha inferior e face medial dos membros.

Longevidade: 10 a 12 anos.

Temperamento: reservado, protetor, carinhoso, companheiro, inteligente e fiel.

 

Ele já foi um cão pequeno nos primórdios. E os cruzamentos realizados com Mastifes, São Bernardo e outros com o intuito de aumentar o tamanho quase levaram a raça à extinção. Os exemplares ganharam porte, mas perderam suas características originais. Somente a partir de 1919, a raça passou a ser desenvolvida com o apoio de cinófilos. No final da Segunda Guerra Mundial, esforços foram feitos para eliminar o sangue de Mastifes e de outras raças estranhas dos poucos exemplares remanescentes. Dessa forma, conseguiu-se chegar ao Akita puro, de grande porte, conhecido atualmente. 

Originários da província de Akita, no Japão, os cães da raça foram muito utilizados na caça de animais de grande porte, como ursos. De temperamento forte, extrema coragem e robustez, chegaram a ser empregados em rinhas durante o período Tokugawa (1603 a 1925).

 

Protetor nato

O cão é muito afetivo com a família e amigos e há muitas histórias antigas sobre o costume das mães japonesas em deixar seus filhos sob seus cuidados. Muito reservado e com instinto de proteção, esse cão está sempre pronto para defender seus familiares contra pessoas ou animais ameaçadores.

 

« anterior [1]  2 próximo »

capa anuário

Confira nesta edição:

> Os melhores cães

> História de criadores

> Adestramento, Saúde, Cuidados com os filhotes..

> E muito mais...



Todos os direitos reservados. Editora Minuano
Proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem autorização e aviso prévio.